As veias do tórax são veias que recebem o sangue dos membros superiores, da cabeça e do tórax. Unem-se a veia cava superior e drenam para o átrio esquerdo.

A Veia Braquiocefálica

A veia braquiocefálica (também conhecidas como inominada, ou seja, veia sem nome) é disposta em par. São dois grandes troncos dispostos um de cada lado da raiz do pescoço, formados pela união das veias jugular interna e subclávia do lado correspondente. Estas veias, assim como quase toda as veias de grosso calibre, são desprovidas de válvulas.

A veia braquicefálica direita é um vaso curto, com cerca de 2,5 cm. de comprimento, que começa atrás da extremidade esternal da clavícula e, passando quase verticalmente para baixo, une-se à veia inominada esquerda logo abaixo da cartilagem da primeira costela, perto da borda direita do esterno, para formar a veia cava superior. Encontra-se à frente e à direita da artéria braquicefálica; do lado direito, o nervo frênico e a pleura, que se interpõem entre ele e o ápice do pulmão. Esta veia, em seu começo, recebe a veia vertebral direita; e, mais abaixo, as veias mamárias interna direita e tireoide inferior direita e, às vezes, a veia do primeiro espaço intercostal.

A veia braquicefálica esquerda tem cerca de 6 cm. de comprimento. Ela começa atrás da extremidade esternal da clavícula e corre obliquamente para baixo e para a direita, atrás da metade superior do esterno do manúbrio até a extremidade esternal da primeira cartilagem costal direita, onde se une com a veia braquicefálica direita para formar a veia cava superior. Está separada do manúbrio do esterno pelos mm. esternohiodeo e esternotireoideo, o timo ou se remanescente e alguns tecidos areolares frouxos. Atrás dela estão as três grandes artérias, braquicefálica esquerda, carótida comum esquerda e subclávia esquerda, surgindo do arco aórtico, juntamente com os nervos vago e frênico.

A Veia Cava Superior

A veia cava superior drena o sangue da metade superior do corpo, ou seja, de grande parte das estruturas que compõem o tórax, os membros superiores e todo o sangue da cabeça e pescoço. Mede cerca de 7 cm de comprimento, e é formada pela junção das duas veias braquiocefálicas. Começa imediatamente abaixo da cartilagem da primeira costela direita, próxima ao esterno, e desce verticalmente atrás do primeiro e do segundo espaços intercostais. Termina na parte superior do átrio direito, na maioria das vezes ao nível da borda superior da terceira cartilagem costal direita. A porção mais distal do vaso encontra-se dentro do saco pericárdio. Em seu curso, pode descrever uma convexidade para o lado direito.

As veias mamárias internas são veias que correm juntamente às aa. mamárias internas. Elas ascendem perfazendo o mesmo trajeto das artérias, no lado medial, e termina drenando na veia inominada do lado correspondente. A veia frénica superior, habitualmente drena para veia mamária interna do mesmo lado.

As Veias Ázigos e Hemi-Ázigos

A veia ázigos (ou veia ázigo maior, do grego a: sem; e zigos: par, veia sem par) começa em frente à primeira ou segunda vértebra lombar, como um ramo da veia lombar ascendente e às vezes por um ramo da veia renal direita ou da veia cava inferior. Ele entra no tórax através do hiato aórtico no diafragma e passa intimamente colada ao lado direito da coluna vertebral até a quarta vértebra torácica, onde forma um arco para a frente sobre o hilo pulmonar direito e desemboca na veia cava superior, pouco antes dela adentrar o pericárdio. No hiato aórtico, tem intimo contato com o ducto torácico no lado direito da aorta. No tórax, repousa sobre as artérias intercostais no lado direito da aorta e sobre ducto torácico, estando parcialmente coberto pela pleura parietal.

Ela drena a veia subcostal e as veias intercostal direitas. Recebe, também, as veias hemiázigo, as várias veias esofágicas, mediastinais e pericárdicas e, próximo à sua terminação, a veia brônquica direita. Algumas válvulas imperfeitas são encontradas na veia ázigo; mas seus afluentes são providos de válvulas completas. As veias intercostais do lado esquerdo, abaixo dos três espaços intercostais superiores, geralmente formam dois troncos, denominados hemiázigos e veias hemiázigo acessórias.

A veia hemiázygos drena a parte inferior do hemi-tórax esquerdo. Ela começa na veia lombar ou renal ascendente esquerda. Ela entra no tórax, através do pilar esquerdo do diafragma e, ascendendo pelo lado esquerdo da coluna vertebral, até a nona vértebra torácica, passa pela face anterior coluna vertebral, atrás da aorta, do esôfago e do ducto torácico, para desembocar na veia ázigo. Recebe as últimas quatro ou cinco veias intercostais, a veia subcostal do lado esquerdo e algumas veias esofágicas e mediastinais.

A veia hemiázigos acessória drena a parte superior do hemi-toráx esquerdo. Ela desce pelo lado esquerdo da coluna vertebral e recebe as veias dos três ou quatro espaços intercostais superiores. Ela, ou atravessa a face anterior do corpo da oitava vértebra torácica para unir-se à veia ázigo ou drena para hemiázigo como se fosse uma continuação dela.