As Artérias do Membro Superior

As artérias do membro superior. A artéria que vasculariza o membro superior é continua, um mesmo vaso único desde seu início até o nível cotovelo; mas durante seu trajeto recebe nomes diferentes, de acordo com as regiões pelas quais ele passa. Artéria Subclávia, Artéria Axilar e Artéria Braquial.

artérias do membro superior

As artérias do membro superior

A parte do vaso que se estende desde a sua origem até a borda externa da primeira costela é denominada artéria subclávia. A partir deste ponto até a borda inferior da axila é chamado de artéria axilar; da margem inferior do espaço axilar até o cotovelo é denominada artéria braquial. Neste ponto, esse vaso único e termina se dividindo em dois ramos o radial e o ulnar.

A Artéria Subclávia

Do lado direito, a artéria subclávia surge do tronco braquiocefálico (antiga artéria inominada) por trás da articulação esternoclavicular direita. Do lado esquerdo se origina diretamente do arco da aorta. Os dois vasos, portanto, na primeira parte de seu curso, diferem em comprimento, direção e relação com estruturas vizinhas.
Para facilitar seu estudo e sua descrição, cada artéria subclávia é dividida em três partes.

A primeira porção se estende desde a origem do vaso até a borda medial do músculo escaleno anterior.

A segunda está localizada posteriormente a esse músculo.

A terceira se estende desde a margem lateral do músculo escaleno anterior até a borda externa da primeira costela, onde passa se chamar artéria axilar.

As primeiras porções das duas artérias subclávias requerem descrições separadas, já a segunda e a terceira porção das duas artérias são praticamente iguais.

Primeira Porção da Artéria Subclávia Direita

A primeira porção da artéria subclávia direita se origina do tronco braquiocefálico, posteriormente à parte superior da articulação esternoclavicular direita e corre superior e lateralmente para a margem medial do músculo escaleno anterior. Em alguns casos ela se projeta superiormente à clavícula durante esse trajeto.

Primeira Porção da Artéria Subclávia Esquerda

A primeira porção da artéria subclávia esquerda surge diretamente do arco da aorta, posteriormente à artéria carótida comum esquerda, ao nível da quarta vértebra torácica. Ela ascende na cavidade mediastinal superior até a raiz do pescoço e depois, através de arqueamento lateral discreto, corre em direção para a borda medial do músculo escaleno anterior.

artéria subclávia

Artéria Subclávia – Variações dos seus ramos

 Segunda e Terceira Porções da Artéria Subclávia

A segunda porção da artéria subclávia está localizada posteriormente ao músculo escaleno anterior. Essa porção é muito curta e forma a parte mais alta do arco percorrido por esse vaso.
A terceira porção da artéria subclávia corre para baixo e lateral da margem lateral do m. escaleno anterior até a borda externa da primeira costela, onde passa ser chamar artéria axilar. Esta é a porção mais superficial do vaso, ou seja, a parte do vaso que está mais próxima da pele.

Ramos:
– Artéria Vertebral
– Artéria Torácica Interna ou Mamária Interna
– Tronco Tireocervical
– Tronco Costocervical

artérias do membro superior

As artérias do membro superior.

artérias do membro superiorAs artérias do membro superior

 

A Artéria Axilar

A artéria axilar nada mais é do que a continuação da artéria subclávia. Começa na borda externa da primeira costela e termina na borda inferior do tendão do m. redondo maior, onde passa a se chamar artéria braquial. Sua direção varia de acordo com a posição do membro; assim, o vaso é quase reto quando o braço está direcionado perpendicularmente com o tronco (braços em abdução), côncavo para cima quando o braço é elevado acima disso e convexo para cima e para a lateral quando o braço está ao lado do corpo (posição anatômica).

Na sua origem, a artéria está situada profundamente no oco axilar, porém perto da sua porção mais distal é superficial, sendo recoberta apenas por fáscia e pele.

Para facilitar o estudo e a descrição deste vaso, ele pode ser dividido em três porções; A primeira parte é superior, a segunda é posterior e a terceira e inferior ao músculo peitoral menor.

Os ramos da artéria axilar variam consideravelmente em diferentes pacientes. Ocasionalmente, as artérias subescapulares, humeral circunflexa e profunda surgem de um tronco comum, e quando isso ocorre, os ramos do plexo braquial circundeiam esse tronco em vez do vaso principal.

artérias do membro superior

As artérias do membro superior.

A Artéria Braquial

A artéria braquial começa na margem inferior do tendão do músculo redondo maior, e, passando pelo braço, termina cerca de 1 cm abaixo da articulação do cotovelo, onde se divide em artérias radial e ulnar. Logo em sua origem, a artéria braquial está situada medialmente ao úmero. Porém, à medida que corre ao longo braço, ela passa a repousar gradualmente na face anterior desse osso, e sobre a articulação do cotovelo, fica situado bem no meio, exatamente entre os dois epicôndilos do úmero.

Ela é bem superficial em toda a sua extensão, sendo facilmente palpada em indivíduos magros recoberta. Anteriormente, está recoberta pelas fáscias superficial e profunda, assim como pela pele. Medialmente, sua metade superior tem íntima relação com os nervos cutâneos e ulnares medianos do braço, sua metade inferior tem relação com o nervo mediano. A veia basílica fica no seu lado medial, mas é separada dela na parte inferior do braço pela fáscia profunda. A artéria braquial é acompanhada por duas veias que recebem o mesmo nome.

Artéria Braquial

Artéria Braquial.

A Artéria Radial

A artéria radial tem origem com a mesma direção que a artéria braquial, dando a impressão que é o mesmo vaso que continua correndo em direção a mão. Porém, tem calibre menor que a sua vizinha, a artéria ulnar.

Após surgir da bifurcação da artéria braquial, ela passa pelo lado radial do antebraço e corre nessa posição até o punho. Em seguida, faz uma curva para trás, em torno do lado lateral do carpo, sob os tendões do m. abdutor longo dos dedos e mm. extensor longo e curto dos dedos para a extremidade superior do espaço entre os ossos do primeiro e segundo metacarpos.

Finalmente, ela avança entre as duas cabeças do primeiro m. dorsal interósseo, na palma da mão, onde cruza os ossos do metacarpo e no lado ulnar da mão se une com o ramo palmar profundo da artéria ulnar para formar o arco palmar profundo.

A artéria radial, portanto, consiste em três porções, uma no antebraço, uma segunda na parte posterior do punho e uma terceira na mão.

Arteria Braquial, Radial e Ulnar

Arteria Braquial, Radial e Ulnar.

Arteria Braquial, Radial e Ulnar

Arteria Braquial, Radial e Ulnar.

 

A Artéria Ulnar

A artéria ulnar é o maior dos dois ramos terminais da artéria braquial, começa um pouco abaixo da articulação do cotovelo. Passando obliquamente para baixo, atinge o lado ulnar do antebraço em um ponto a meio caminho entre o cotovelo e punho.

Em seguida, ela corre ao longo da borda ulnar para o punho, cruza o ligamento transverso do carpo no lado radial do osso pisiforme, e imediatamente além deste osso se divide em dois ramos, que participam da formação dos arcos palmar superficial e profundo.

Artérias do Punho

Artérias do Punho.

Artérias da Mão e Arco Palmar

Artérias da Mão e Arco Palmar.

Artérias da Mão e Arco Palmar

Artérias da Mão e Arco Palmar.

O arco palmar superficial é formado predominantemente pela artéria ulnar, e pelo ramo palmar superficial da artéria radial. Este arco passa ao longo da palma da mão em um formato curvo.

O arco palmar profundo é formado principalmente pela porção terminal da artéria radial, com a contribuição da artéria ulnar através de seu ramo palmar profundo. Ele se contrasta com o arco palmar superficial, que é formado predominantemente pela artéria ulnar.

Arco Palmar

Arco Palmar.

artérias dos dedos da mão

As artérias dos dedos da mão.